home » blog

Quais os benefícios de optarmos por uma árvore de Natal natural?

2 Dec, 2022

Há uma altura do ano em que começamos a ouvir músicas de Natal na rádio a todas as horas e começam a aparecer os primeiros enfeites de Natal nas ruas. Desde as mais clássicas até aos últimos lançamentos, são estas músicas que nos fazem começar a pensar na decoração de Natal das nossas casas.

Seja uma decoração mais arrojada ou mais simples, a árvore de Natal está sempre presente. Tradicionalmente, a maioria das pessoas opta por árvores artificiais ou árvores naturais cortadas. Na Bioma, defendemos que as árvores de Natal devem ser naturais e com vida. Devem ser cuidadas por toda a família (mesmo não precisando de muitos cuidados) e devem acompanhar o crescimento e envelhecimento de todos, ao longo das consecutivas épocas natalícias.

Quais os benefícios de uma árvore de Natal viva?

Este ano, em vez de uma árvore artificial ou uma árvore natural cortada, opta por uma árvore de Natal natural, mas viva! O abeto azul e abeto caucasiano, por exemplo, são excelentes opções para quem quer dar este passo na sustentabilidade e são entregues directamente em casa.

Os principais benefícios da árvore de Natal natural são:

1. São, sem dúvida, a opção mais sustentável

Todos os anos, mais de 30 milhões de pinheiros ou abetos são cortados para serem comercializados na época natalícia. Desempenham a sua função nesta época e depois, a maioria deles, acaba em lixeiras a céu aberto, no meio dos restantes resíduos, libertando em pouco tempo todo o carbono que armazenara ao longo dos cerca de 5 a 10 anos de crescimento (tempo médio de crescimento para as árvores deste género com cerca de 1,5 a 2 metros de altura). Mesmo que sejam plantadas novas plantas após o corte das anteriores, devido ao seu tamanho mais reduzido, a capacidade de retenção de carbono e produção de oxigénio demora vários anos até voltar a ser a mesma. Ou seja, são anos de retenção de carbono da atmosfera "deitados ao lixo".

2. São plantas resistentes

Com rega e luz natural abundantes, as árvores de Natal naturais são muito resistentes e quase não deixam cair folhas. As árvores cortadas, por exemplo, passam toda a época natalícia a encher o chão de casa com folhas mortas.

3. Fortalecem os laços familiares

É possível cuidarmos da árvore de Natal ao longo de vários anos e observar o seu crescimento e da respectiva família. Uma experiência interessante, por exemplo, é fotografar a família ao lado da árvore de Natal e observar o desenvolvimento de todos os elementos.

Tanto o abeto azul como o abeto caucasiano, são árvores de Natal fáceis de cuidar, de crescimento lento e podem ser reutilizadas ano após ano.

Qual o impacto ambiental da árvore de Natal artificial?

A maioria dos elementos que fazem parte das árvores de Natal artificiais são produzidos em plástico do tipo PVC. A base do PVC é o petróleo, produzido em refinarias altamente poluentes. Além dos riscos ambientais desta atividade, podem ser associados vários riscos de saúde pública.

Após a sua produção, as árvores de Natal artificiais têm que ser transportadas até às lojas para serem comercializadas. Como a maioria destas árvores são produzidas na China, fazem milhares de quilómetros em contentores de grandes navios poluentes, de baixa eficiência e grande pegada ecológica. De seguida, viajam dos portos até aos pontos de venda em camiões igualmente poluentes.

No fim do tempo de vida útil das árvores artificiais, seja porque o design já não agrada, porque se danificou ou por qualquer outra razão, o seu principal destino são as lixeiras ou incineradoras, onde demoram centenas de anos a decompor-se e/ou libertam grandes quantidades de gases poluentes para atmosfera.

O nosso conselho para quem tem uma árvore artificial é reciclar! Para isso, é necessário identificar e separar todos os elementos que constituem a árvore e colocá-los nos respectivos ecopontos. Esta é uma atividade educativa muito interessante para fazermos com os mais novos. Uma forma de perceberem a importância da reciclagem de qualquer tipo de resíduo, seja um simples papel ou garrafa de vidro ou, mesmo, uma árvore de Natal artificial, feita em PVC.

Qual o impacto ambiental da árvore de Natal natural cortada?

Cortar uma árvore todos os anos só para decorar a casa durante cerca de 1 mês, é uma tradição em muitos países. Por essa razão, o Sightline Institute fez um estudo sobre pegada ecológica desta atividade e descobriu que as árvores de Natal naturais cortadas podem ter uma pegada ecológica superior às árvores artificiais, se as últimas forem reaproveitadas, pelo menos, durante 5 anos. Resumindo, durante estes 5 anos, estão 5 árvores a crescer, a reter carbono da atmosfera e produzir oxigénio, para serem cortadas e mortas lentamente no interior da casa de alguém que não tem noção do impacto que está atividade tem.

Como cuidar da árvore de Natal viva e qual o local mais adequado durante a época natalícia?

Os pinheiros ou abetos de Natal naturais são plantas de exterior que gostam de sol direto e de amplitudes térmicas elevadas, ou seja, dias quentes e noites frias. Ao colocá-las no interior, para servirem de árvore de Natal, devemos escolher uma boa localização para mantermos a árvore saudável. Deve ser escolhido um local com bastante luz natural e afastado de fontes de calor, como aquecedores ou lareiras. A árvore deve manter a sua posição erecta e rígida e não deve deixar cair muitas folhas. Caso isto não aconteça, devemos dar mais atenção à localização, percebendo se realmente é a localização ideal, mas também à rega.

Como regar a árvore de Natal natural?

As árvores de Natal naturais devem ser regadas quando a terra começa a ficar seca na superfície. Ao contrário de algumas plantas de interior, a terra das árvores de Natal não deve secar completamente antes de voltar a regar. O método de rega ideal é diretamente na superfície do solo e deixar escorrer o excesso de água pelos furos de drenagem do vaso, sem deixar água acumulada no fundo.

O que fazer à árvore de Natal natural após a época natalícia?

Após a época natalícia, a árvore de Natal deve ser colocada no exterior, ao frio e à chuva. Pode ser plantada diretamente no jardim de casa ou permanecer em vaso. Caso seja plantada no jardim, a terra nunca deve ficar acima do nível da terra que a planta tem no vaso, ou seja, não deve ficar demasiado enterrada. Desta forma, pode desenvolver-se mais rapidamente visto que as suas raízes têm mais espaço para crescer e captar nutrientes do solo.

Se o objetivo for utilizar a árvore de Natal no interior no ano seguinte, deve ser mantida em vaso. O vaso onde a planta é enviada, permite que a planta permaneça saudável durante cerca de 1 ano. Após esse tempo, deve ser verificada a necessidade de mudar de vaso e, caso seja necessário, mudar para um vaso com, no mínimo, um diâmetro 5cm superior. A principal preocupação quando mantemos este tipo de plantas em vaso é a rega. Durante o Inverno, obviamente, não existe essa preocupação desde que a planta fique à chuva. Mas durante o Verão é importante garantirmos que a terra destas plantas não fica seca, visto que, nos dias de muito calor, a terra das plantas em vaso pode secar rapidamente.

O abeto azul e o abeto caucasiano são duas opções perfeitas para substituir a árvore artificial ou como primeira árvore de Natal.

As grandes mudanças começam com pequenas ações.

Ver também: Guia para oferecer plantas no Natal

NEWSLETTER

Recebe todas as novidades, promoções e dicas para cuidares das tuas plantas.

Este site utiliza cookies para melhorar e personalizar a sua experiência de navegação. Se continuar a navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais